Sobre nós

Fundada a 16 de abril de 2012, a APRUPP [Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património] fez a sua apresentação pública no dia 15 de junho de 2012, numa cerimónia aberta ao público realizada no Palácio Conde do Bolhão, na cidade do Porto (poderá consultar aqui o documento da apresentação).

  • A APRUPP é uma organização sem fins lucrativos, constituída exclusivamente por pessoas individuais.
  • Desta coletividade, poderão fazer parte técnicos e especialistas do sector, mas também qualquer pessoa que se reveja nos objetivos e ações da associação, independentemente da sua formação, área de interesse ou atividade profissional, bastando para isso efetuar a inscrição [link].
  • Empresas, universidades, associações e outras instituições (públicas ou privadas) não podem ser sócias, mas a APRUPP está disponível para o desenvolvimento de parcerias para projetos específicos, que contribuam para a prossecução dos objetivos estatutários da associação.
  • A APRUPP tem como finalidade [Artº 2º, Estatutos da APRUPP]:

a) Promover e divulgar o conceito de reabilitação urbana como principal veículo para a salvaguarda da identidade e valorização do património construído, a redução das assimetrias sociais e a promoção da participação dos cidadãos; 

b) Colaborar na preservação do edificado de interesse histórico e patrimonial; 

c) Estudar, aperfeiçoar e divulgar as boas práticas da reabilitação urbana; 

d) Apoiar a formação de técnicos; 

e) Desenvolver o intercâmbio nacional e internacional de práticas, saberes e conhecimentos no campo da reabilitação e da proteção do património.

  • A APRUPP define reabilitação urbana como um processo contínuo e integrado de manutenção, revitalização e regeneração do habitat edificado in lato sensu, respeitando a especificidade cultural e identitária do lugar.
  • A APRUPP considera que o principal objetivo da reabilitação urbana deve ser a melhoria das condições de vida das pessoas, em particular da população residente, nas suas múltiplas dimensões: física, económica, ambiental, social e cultural.
  • A APPRUP defende que a participação dos cidadãos, instituições e movimentos da sociedade civil na reabilitação urbana deve ser estimulada e promovida nos vários momentos do processo, do planeamento das intervenções até à execução da obra.
  • A APRUPP entende por «património» não apenas o edificado de carácter excepcional e monumental, mas todo aquele que é testemunho de uma vivência cultural e social da comunidade como um todo, incluindo áreas urbanizadas não classificadas, mas que se revestem de particular interesse para a manutenção da memória local.
  • A APRUPP defende que na reabilitação individual ou conjunta de património edificado deverão ser adotadas apenas as soluções de intervenção suficientes para o dotar das condições de higiene, conforto e segurança necessárias ao seu bom uso e funcionamento. Este processo envolve o conhecimento e o respeito pela arquitetura, pelos materiais e pelos esquemas estruturais que os caracterizam, promovendo, sempre que possível, ações de reparação e preservação do existente, em detrimento das de substituição e alteração [ICOMOS – Recomendações para a Análise, Conservação e Restauro Estrutural do Património Arquitectónico].
  • A APRUPP reconhece que, para além do seu próprio valor intrínseco e do valor cultural e social, o património possui um elevado potencial económico que deve ser explorado parcimoniosamente, de forma a promover o desenvolvimento sustentado das comunidades locais.
Anúncios