APRUPP apoia a II Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa

A APRUPP [Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património] associa-se e apoia, à semelhança do ano transato, a segunda edição da Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa, promovida pela Vida Imobiliária e a Promevi, com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e que decorrerá entre os dias 13 e 19 de abril, na Sociedade de Geografia de Lisboa.

O programa é preenchido e conta com diversas iniciativas como conferências, exposições, workshops e tertúlias, sendo a APRUPP co-organizadora da tertúlia agendada para o dia 16 de abril às 18h, intitulada”Fachadismo e Património”.

A entrada é livre mas sujeita a registo prévio. Poderá encontrar toda a informação relativa à SRU Lx 2015 clicando aqui.

 

A Direção da APRUPP entende ser relevante informar os seus associados que o apoio a este evento não é extensível ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana (evento que ocorrerá em paralelo à SRU Lx 2015). 

Apesar de a APRUPP ter sido convidada para manifestar o seu apoio institucional, a direção considerou existirem ainda alguns aspetos a melhorar nos critérios de seleção das intervenções a concurso, não obstante o esforço, que reconhecemos que tem sido feito, de forma a integrar formas de reabilitar que valorizem o edificado para além dos aspetos eventualmente mais economicistas e imediatos associados aos preceitos do mercado imobiliário.

Em nosso entender, a visão que tem sido transmitida com a atribuição do prémio afasta-se significativamente da que a APRUPP advoga nos seus estatutos e procura transmitir nas suas ações sobre a reabilitação urbana. Em particular, a APRUPP entende a reabilitação como um modelo de intervenção que parte da preservação dos valores culturais subjacentes ao existente, através do conhecimento e inspeção/ diagnóstico, para que, cumprindo condições de segurança e funcionalidade, permita ações menos intrusivas, que visem a manutenção das características materiais, construtivas e arquitetónicas desse edificado. Neste âmbito, a APRUPP considera que o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana deveria ter mais claramente divulgado o seu enquadramento, apresentando os itens a avaliar (económicos, sociais, patrimoniais, culturais…) e o seu peso na avaliação.

Deste modo, com uma atribuição claramente contextualizada e divulgada com base nesses itens não se induzirá o público numa perspetiva, a nosso ver, errónea do modelo de reabilitação subjacente aos critérios atuais do prémio. A APRUPP considera que, não só a preservação do edificado deverá ser um dos itens essenciais, como deverá ter uma ponderação muito relevante nessa avaliação.

 

SRU Lx 2015 - convite

 

Anúncios