Tertúlia Nº 7: “Vida e morte dos pequenos centros comerciais”

TERTULIA7

Vai decorrer no próximo dia 31 de janeiro (quinta-feira) pelas 21:15, no Cinema STOP, mais uma tertúlia da APRUPP, desta vez dedicada à temática dos chamados Centros Comerciais de “primeira geração” que predominaram durante os anos 70 e 80, agora obsoletos e abandonados face à construção desenfreada dos recentes “mega-shoppings”, perdurando no centro das cidades como que perdidos no tempo.

Pretende-se pois trazer à discussão possíveis estratégias para a revitalização destes equipamentos, identificando as suas potencialidades e analisando possibilidades de novas ocupações, ajustadas aos novos padrões de consumo do morador do centro da cidade, e de que forma estas intervenções se podem assumir como instrumentos de reabilitação urbana.

 A sessão vai contar com a presença de vários testemunhos, nomeadamente José Rio Fernandes (FLUP), Maria Encarnação Sposito (Universidade de São Paulo), Miguel Graça (Arquiteto), Anselmo Canha (Centro Comercial STOP) eMarina Costa / Artur Mendanha (Centro Comercial Bombarda). A moderação ficará à responsabilidade de Jerónimo Botelho (APRUPP).

CONVIDADOS:

Miguel Silva Graça – Arquitecto. Assessor do Pelouro da Habitação e Desenvolvimento Social da Câmara Municipal de Lisboa. Professor Auxiliar Convidado / Investigador do Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Coimbra. Investigador do CEAA – Escola Superior Artística do Porto. Doutorado em Urbanismo e Ordenamento do Território pela Universidad de Valladolid. Licenciado em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.

Anselmo Canha – Licenciado em Design de Comunicação pela Escola de Belas Artes do Porto, exerce a profissão desde 1989. Em 2008 concretiza dissertação de Mestrado em Design da Imagem, dedicada ao Centro Comercial Stop. Em consequência deste trabalho, compromete-se na organização de vários eventos colectivos neste Centro Comercial, nomeadamente Sart! (2008) e Um Hino Para o Stop (2009) no âmbito do Festival Futureplaces. Contribui também para o envolvimento dos músicos em debate interno. Nomeadamente, a propósito do problema da legalização das salas, participa no lançamento de abaixo assinados e manifestos, bem como na organização das 4 edições da Stopestra. É músico da banda Repórter Estrábico e do colectivo experimental “UN”. É ministro para os Centros Comerciais Falidos do Reino de Elgaland-Vargaland. http://www.elgaland-vargaland.org

Artur Mendanha – Cogerente do CCBombarda e designer de iluminação.

José Alberto V. Rio Fernandes – Catedrático em Geografia. Coordenador do Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território (que reúne investigadores das universidades de Porto, Coimbra e Minho). Diretor do Curso de Doutoramento em Geografia da Universidade do Porto. Autor de mais de 100 textos. Obras mais recentes: (organizador, com Maria Encarnação Beltrão Sposito) – Nova Vida do Velho Centro nas cidades portuguesas e brasileiras, 2012; (organizador, com Márcio Moraes Valença e Fernanda Cravidão – Regional and urban development’s in Portuguese-speaking countries, Nova Publishers, Nova Iorque, 2012; Area-based initiatives and urban dynamics. The case of the Porto city centre, «Urban Research & Practice », vol. 4, nº3, Routledge, 2011, pp. 285-307. Coordenador de projetos de urbanismo comercial. Doutorado com o trabalho que veio a ser publicado com o título “Porto, cidade e comércio”.

Maria Encarnação Sposito – Possui graduação em Geografia, pela Universidade Estadual Paulista (1977), Campus de Presidente Prudente. Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (1984), Campus de Rio Claro. Doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1991). Realizou estágio pós-doutoral em Geografia na Université de Paris I – Sorbonne (1995). Obteve o título de Livre Docência, em Geografia Urbana, na UNESP, Campus de Presidente Prudente, em 2005. Atualmente, é docente dos cursos de Graduação, Mestrado e Doutorado em Geografia da instituição em que trabalha como professora adjunta – UNESP, Campus de Presidente Prudente. Coordena a Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (ReCiMe). É coordenadora editorial da revista científica CIDADES. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: produção do espaço urbano, estruturação urbana e cidades médias.

Jerónimo Botelho [moderador] – Licenciado em Engenharia Civil (2002) e mestre em Reabilitação do Património Edificado, pela FEUP (2006), e em Structural Analysis of Monuments and Historical Constructions (SAHC), na Universidade do Minho e na Università degli Studi di Padova (2008). Sócio fundador e secretário da assembleia geral da APRUPP – Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património. Trabalha há mais de 10 anos exclusivamente na área da reabilitação de estruturas e do património edificado, tendo dividido este tempo por vertentes desde a investigação académica, à direcção de obra na STAP – Reparação, Consolidação e Modificação de Estruturas, S.A., e, atualmente, como coordenador e projetista de estruturas de edifícios antigos na SOPSEC.S.A.