Tertúlia Nº 6: “Estruturas antigas de madeira: reabilitação vs substituição”

TERTÚLIA_MADEIRAS

 

Vai ter lugar no próximo dia 18 de Dezembro (terça-feira) pelas 21:30, no auditório do Grupo Musical de Miragaia (Rua Arménia n.º 18, Miragaia, 4050-066, Porto), mais uma tertúlia da APRUPP, desta vez dedicada às estruturas antigas de madeira, que materializam uma parte importante do património edificado Português. Apesar da reabilitação destes elementos ser essencial para a preservação da memória e da identidade cultural e histórica do país, as abordagens efectuadas têm sido pouco consensuais. Em particular, a substituição das estruturas de madeira em vez da sua reabilitação tem sido uma política comum que resulta, por um lado, da falta de conhecimento acerca de materiais e técnicas tradicionais e, por outro, das dificuldades relacionadas com a regulamentação actual e com a reduzida cultura de construção em madeira em Portugal. Pretende-se nesta tertúlia abordar as razões para esta situação, analisando vantagens e desvantagens da reabilitação de estruturas antigas de madeira, e ainda a utilização de novas estruturas de madeira em intervenções no património edificado.

A sessão vai contar com a presença dos seguintes especialistas: Arq.º João Mendes Ribeiro (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra / João Mendes Ribeiro Arquitecto, Lda.), Eng. Jorge Branco (Universidade do Minho) e Eng. Miguel Santos (STAP – Reparação, Consolidação e Modificação de Estruturas, S.A.). A moderação ficará à responsabilidade de Tiago Ilharco (APRUPP).

João Mendes Ribeiro é Arquitecto pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (1986), onde leccionou entre 1989 e 1991. Doutorado em Arquitectura, especialidade Teoria e História, pela Universidade de Coimbra, 2009. Professor Auxiliar no Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, na cadeira de Projecto. Reconhecido com diversas distinções e prémios: Prémio Architécti, Lisboa, 1997 e 2000; Highly Commended, AR awards for emerging architecture, Londres, 2000; Prémio Diogo de Castilho, Coimbra, 2003, 2007 e 2011; Premis FAD d’Arquitectura i Interiorisme, Barcelona, 2004; Gold Medal for Best Stage Design, 11th International Exhibition of Scenography and Theatre Architecture – Prague Quadrennial 2007, Praga, 2007; Prémio de Arquitectura AICA/MC 2007, Associação Internacional de Críticos de Arte/Ministério da Cultura; IV Prémio Enor, na categoria Portugal, Vigo, 2009. Nomeado para o European Union Prize for Contemporary Architecture – Mies Van Der Rohe Award, Barcelona, 2001, 2005 e 2011; finalista da II e IV Bienal Iberoamericana de Arquitectura e Engenharia Civil, Cidade do México e Lima, 2000 e 2004; finalista dos Premis FAD d’Arquitectura i Interiorisme, Barcelona, 1999, 2001, 2002, 2004 e 2006; finalista do Prémio Enor, Vigo, 2009 e 2011. Em 2006 foi distinguido pela Presidência da Republica com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique.

Jorge Branco é Professor Auxiliar no Departamento de Engenharia Civil da Universidade do Minho, Portugal, onde desenvolve investigação na área das construções de madeira. É especialista nos domínios das estruturas de madeira, desde a caracterização da madeira, conceção de ligações ao diagnóstico e reforço de elementos e ligações de madeira. Tem-se dedicado à avaliação da robustez de estruturas, em particular, daquelas localizadas em zonas sísmicas. As análises de ciclo de vida e avaliação da sustentabilidade das construções de madeira são objetivos de investigação recentes. É secretário do Comité Técnico da Rilem “Reforço de Elementos de Madeira de Estruturas Existentes”, delegado nacional à ação COST FP1101 Avaliação, Reforço e Monitorização de estruturas de madeira e membro da comissão de normalização CT14.

 Miguel Santos é licenciado em engenharia civil pelo Instituto Superior Técnico, exerce a sua atividade profissional na gestão e coordenação de obras há mais de 15 anos. Nos últimos 12 anos tem sido responsável pelo desenvolvimento da STAP – Reparação, Consolidação e Modificação de Estruturas, S.A. no centro e norte do país, atuando na reabilitação e reforço estrutural, num âmbito alargado, intervindo desde o património arquitetónico classificado às construções recentes.

 Tiago Ilharco é licenciado em Engenharia Civil e mestre em Reabilitação do Património Edificado pela FEUP, tendo frequentado o “13th International Course on Wood Conservation Technology”, organizado pelo ICCROM na Noruega. Sócio-fundador e membro da direcção da APRUPP – Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património, trabalha, desde 2005, na área da reabilitação do património, sendo actualmente sócio-gerente do NCREP – Consultoria em Reabilitação do Edificado e Património. Neste período participou em diversos projectos que envolvem a inspecção, o diagnóstico, a análise estrutural e o dimensionamento de soluções de reabilitação e reforço de edifícios antigos. Como resultado do trabalho desenvolvido tem diversas publicações na área, em particular no que diz respeito às estruturas antigas de madeira.

 

Anúncios